Notícias

Você sabe o que é SOP?

26/03/2019 13:40


A Síndrome do Ovário Policístico (SOP) é um distúrbio hormonal que afeta o aparelho reprodutor feminino, normalmente em mulheres entre 20 e 40 anos. A SOP se caracteriza pelo aparecimento de pequenas bolsas que contém material líquido ou semi-sólido nos ovários, chamadas de cistos.

A causa da doença ainda não é totalmente conhecida, mas está diretamente relacionada com a resistência insulínica, o que aumenta a produção de hormônio masculino (testosterona), provocando um desequilíbrio hormonal. Também se relaciona com a diabetes mellitus, dislipidemia, obesidade e síndrome metabólica.

Os sintomas da SOP são: menstruação desregulada, excesso de pelos, acne, seborreia, cistos ovarianos, aumento de peso, ausência de ovulação ou, em alguns casos, sangramento excessivo (hemorragia). Alguns dos sinais podem ser percebidos logo na adolescência, como a alteração da menstruação e o surgimento de acne. Nesses casos, o Ginecologista deve ser procurado para realizar uma avaliação logo no início da puberdade. O diagnóstico é feito por meio de ultrassonografia, que identifica o aumento do ovário ou a presença de cistos.   

Não existe uma forma de prevenir completamente a SOP, porém, como ela está relacionada ao ganho de peso, é de extrema importância manter uma alimentação saudável. Junto à dieta leve e balanceada, atividade física, evitar fumar e reduzir a ingestão de álcool, a Síndrome pode ser controlada. Um dos tratamentos mais comuns é o uso de medicamentos indicados por um médico especialista, que visa reduzir os sinais de hiperandrogenismo, regula o ciclo ovulatório e controla os sintomas. A Síndrome do Ovário Policístico não tem cura.

Como se alimentar

O tratamento nutricional da SOP envolve focar na prevenção da obesidade, resistência insulínica, diabetes mellitus.

Segundo a Nutricionista Juliana Guimarães, o plano alimentar da mulher deve ser sempre individualizado e deve conter:

  • Dieta balanceada, normal ou reduzida em calorias para conter a obesidade;
  • Fracionada entre 5 a 6 refeições ao dia;
  • Quanto aos carboidratos: preferir os carboidratos complexos, como as fibras (cereais integrais, aveia, psillium, farinha de maracujá, biomassa da banana verde, ágar ágar e outros), em caso de consumir as frutas, o melhor é comê-las ao invés de tomar o suco (melhor índice glicêmico).
  • Sempre colocar uma porção de proteína ou gordura boa (mono e poli-insaturadas) para reduzir o índice glicêmico deste carboidrato (exemplo: pão integral com queijo branco). Evite as farinhas brancas: pão, macarrões brancos;
  • Quanto as gorduras: evitar as gorduras saturadas ou gordura trans (carnes gordas, frituras, queijos “amarelos”, manteiga, creme de leite), pois elevam o colesterol e aumentam o risco de doenças cardiovasculares. Sempre prefira as carnes brancas, de preferência assadas, grelhadas ou cozidas, azeite. As fontes de ômega-3 são ótimas opções devido sua função cardioprotetora (sardinha, atum, salmão, chia, farinha de linhaça, castanha do pará);
  • Em casos de fluxo menstrual excessivo consumir fontes de ferro para evitar a anemia: carnes vermelhas, grãos (feijões, lentilha, grão-de-bico, soja), gema de ovo, folhosos verde-escuros;
  • Fontes de magnésio: O magnésio mantém os níveis de açúcar adequadamente no sangue, contribuindo para controle do sobrepeso e da resistência insulínica (banana, nozes, castanhas, couve, espinafre, amêndoas, quinoa, aveia e gérmen de trigo);
  • Evitar alimentos processados, embalados e industrializados: são ricos em aditivos químicos que não tem a função de nutrir e acabam por intoxicar o organismo, além de conterem níveis elevados de açúcar, sódio e outros conservantes.
  • A canela é um importante aliado das mulheres com SOP, pois ajuda na regulação do perfil hormonal, além de contribuir no controle da glicemia. Pode ser consumida juntamente com frutas, na forma de chá, adicionado em receitas com cereais integrais.

Uma dieta adequada aliada a uma atividade física podem reduzir os sintomas da SOP, trazendo melhor qualidade de vida para a mulher.

Texto: Maele Fuentes
Direção de arte: Otávio Henrique 
Fonte: Nutricionista Juliana Guimarães dos Santos // Revista Saúde // Ministério da Saúde 

Fale com a Santa Casa

Envie sua mensagem para nós. Nossa equipe de
atendimento está pronta para tirar todas suas dúvidas.

Fale Conosco

Santa Casa de Misericórdia de Barra Mansa
Rua Pinto Ribeiro, 205 Centro, Barra Mansa - RJ, CEP : 27.310-420